Medidas infalíveis para prevenir o mal de altitude

Antes de partir em viagem para o Peru e a Bolívia, fui alertadas por vários amigos mais experientes sobre o efeito devastador do soroche, mais conhecido como mal de altitude.

Publicado em

O soroche é um problema que acontece quando o corpo não consegue obter oxigênio suficiente em altitudes mais elevadas, devido à baixa pressão. O mal normalmente ocorre quando saímos de um lugar de baixa altitude e em um curto espaço de tempo nos deslocamos a lugares altos, a mais de 2.400 metros acima do nível do mar.

O corpo vai aclimatando aos poucos e quando forçamos a barra, acabamos ficando um pouco zonzos, cansados, com dor de cabeça, falta de ar e ânsia de vômito. Nada bom para começar uma viagem, né?

Eu que já não sou a pessoa mais atlética do mundo, resolvi me precaver para não atrapalhar os meus planos e nem dar trabalho para a amiga que foi comigo. Aproveitei uma consulta e perguntei ao médico o que fazer para evitar o soroche, outras dicas consegui no próprio hostel.

1 Não faça esforço físico

Parece tentador chegar a um lugar novo e sair explorando tudo, mas esse é o primeiro passo para você se dar mal em cidades de elevadas altitudes. Nessas ocasiões, o melhor a fazer é chegar e descansar e deixar o passeio para o próximo dia.

Até os jogadores de futebol, que têm ótimo condicionamento físico, passam por esse processo de aclimatação antes das partidas. Por que você pularia essa etapa?

2 Hidrate-se

Beba bastante água, no mínimo 3 litros por dia, pois em altitudes mais elevadas o ar tende a ser bastante seco. Carregue uma garrafinha onde quer que vá e beba mesmo quando não estiver com sede.

3 Tome chá de coca

Antes que você me pergunte, ele não é alucinógeno e não é ilegal no Peru e na Bolívia. Todos tomam chá de coca e ele é até bem gostosinho, até o Papa Francisco tomou, então vai na fé.

O chá de coca pode ser feito direto com a folha ou com sachês e no hostel em que eu fiquei ele era oferecido gratuitamente. Aliás, foi o melhor hostel no qual eu já me hospedei em toda a minha vida, se vocês querem saber.

4 Masque a folha de coca

As folhas de coca são usadas há séculos pelos andinos para aliviar náuseas e dores de cabeça. Elas possuem alto teor de nutrientes e são estimulantes naturais. Não preciso nem falar que cocaína é bem diferente disso, né? Não vou entrar nesse mérito, apenas dizer que ela é ilegal em qualquer lugar do mundo.

5 Carregue bombinhas de oxigênio

Carregar uma bombinha de oxigênio é indicado para revigorar as energias não só em lugares de elevadas altitudes, mas também em cidades nas quais o ar é muito poluído. É possível encontrá-las em farmácias.

6 Alimente-se bem

Seu organismo estará trabalhando para se aclimatar e refeições pesadas só vão atrapalhar, pois ele precisará de esforço extra para a digestão. Excesso de sal também deve ser evitado, já que ele causa desidratação. Pegue leve pelo menos nos primeiros dias.

Alimentos ricos em potássio são ótimos para aclimatação. Abuse das verduras, legumes e frutas, como banana, melão e abacate. A boa notícia é que chocolate também é altamente recomendável!

7 Fique longe bebidas alcoólicas e cigarro

Como sabemos, o álcool causa desidratação e o cigarro dificulta a respiração. Então elimine-os ao menos nas primeiras 24 horas.

8 Soroche pills

Se você seguiu tudo à risca e ainda assim sentiu-se mal, peça para alguém comprar algumas “saroche pills’, comprimidos elaborados para especialmente para combater o mal de altitude. Se ainda assim você não se sentir bem, o jeito é procurar atendimento médico.

Jamais subestime os efeitos do mal de altitude, porque ele pode evoluir para quadros mais graves, como o edema pulmonar e edema cerebral, que são potencialmente mortais. Tome cuidado!

fonte: viajeibonito.com.br

Deixe um comentário