Soninha Francine assume a Secretaria Municipal de Direitos Humanos

A nova titular da pasta tem longa trajetória de atuação na área, foi vereadora em dois mandatos e ocupou Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social da cidade.

Publicado em
Soninha Francine assume a Secretaria Municipal de Direitos Humanos

Tomou posse nesta terça-feira, 3/05, a nova secretária Municipal de Direitos Humanos e Cidadania. Sonia Francine Marmo Trevisan, ou simplesmente Soninha Francine, como é conhecida, já cumpre uma extensa rotina de reuniões no gabinete que fica no nº 119 da Rua Libero Badaró, no Centro, bem próximo da sede do governo municipal. Na cerimônia de posse de seis novos secretários, conduzida pelo prefeito Ricardo Nunes, nesta manhã de terça-feira ela falou com a mesma clareza e objetividade que a tornaram conhecida do público, mesmo antes de ingressar na vida pública, primeiro como apresentadora da MTV e mais tarde como comentarista esportiva.

“Me comprometo a trazer cada vez mais, como muitos já fazem, a inovação para o governo, criatividade, arrojo e ousadia”, disse na cerimônia. “Compromissos nossos: zero feminicídio na cidade de São Paulo, é isso que a gente tem que perseguir. A gente tem que perseguir zero pessoa em situação crônica de rua, zero criança vendendo bala no farol. É difícil, claro que é. Dizer que é fácil seria desrespeitar a complexidade das coisas, mas é possível e a gente vai trabalhar para isso”.

Soninha Francine assume a Secretaria Municipal de Direitos HumanosSoninha Francine (Secretária de Direitos Humanos e Cidadania) e Juliana Felicidade (Secretária Adjunta) foto - divulgação.

 

Com longa trajetória na área de direitos humanos, a secretária Soninha Francine foi vereadora municipal em dois mandatos e já ocupou diversos cargos públicos, entre os quais o de secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, em 2017. Na Câmara Municipal, exerceu a vice-presidência da Comissão de Direitos Humanos, integrou a CPI dos Migrantes, foi relatora da CPI da Violência contra a Mulher, da CPI do Trabalho Análogo à Escravidão e do Comitê de Chuvas e Enchentes.

Soninha Francine fundou, em 2014, a Casa Bodsatva, associação que trabalha com pessoas em situação de rua e em extrema vulnerabilidade social. Em 2015, no âmbito estadual foi coordenadora de Políticas para a Diversidade de São Paulo.

No dia anterior à sua posse oficial, quando sua nomeação já tinha sido publicada na edição de sábado, 30/4, do Diário Oficial do Município, Soninha Francine iniciou uma imersão nos assuntos da secretaria e participou de seu primeiro evento como secretária. Ela conduziu a cerimônia de posse dos representantes da sociedade civil eleitos para o Comitê Intersetorial da Política Municipal para a População em Situação de Rua. Um dos diversos órgãos participativos do município que atuam ligados à SMDHC. O Comitê PopRua participa, fiscaliza e monitora as políticas públicas dirigidas ao setor.

fonte: prefeitura.sp.gov.br

VEJA TAMBÉM
Consulado boliviano atende neste sábado 12 de março de 2022
Mulher policial (GCM) pede para as imigrantes denunciar a violência contra elas
Consulado boliviano atende neste sábado 12 de março de 2022

Publicidade

Deixe um comentário