Semiótica do Desenho Andino

O caráter de síntese que qualifica o Pensamento Andino conduziu ao manejo da composição a uma forma de ordenamento do espaço, na qual se conjugam os aspectos visuais, plásticos e simbólicos, dando como resultado uma forma particular de sintaxe chamada composição Simbólica.

Publicado em

Na composição simbólica, as estruturas iconológicas geométricas constituem o princípio da organização dos elementos sobre o plano básico e de construção das formas de concepção.

Essas estruturas compõem um código geral através do qual se ordenam os valores sintáticos que definem os caracteres do espaço e da forma e que regem três aspectos da composição que são a estrutura de ordem, a estrutura proporcional e a estrutura formal.

CAMI - Live América Indígena: Identidades e Resistências

A ESTRUTURA DE ORDEM define as distribuições e correspondências simétricas que organizam a composição do espaço.

Semiótica do Desenho  Andino

A ESTRUTURA PROPORCIONAL define as relações de medida da rede de construção ou do traçado harmônico, que constituem o suporte às simetrias estáticas ou dinâmicas que formam toda composição modular.

A ESTRUTURA FORMAL manifesta a série de sinais geométricos que participam da temática iconográfica do design, e que expressam compositivamente o caráter semântico da frase gráfica.

O aspecto compositivo da Semiótica do Design Andino é, portanto, compreendido como uma forma de linguagem interior, cujos valores simbólicos complementam e dão sentido a formas exteriores ou evidentes de design.

(Extrato da obra de Zadir Milla Euribe: ′′ Introdução à Semiótica do Design Andino Precolombino ′′ 1990).

Semiótica do Desenho  Andino
Baixar PDF

fonte: facebook.com/asanqu.jasa
foto: RPP

CAMI - Live América Indígena: Identidades e Resistências

Publicidade

Deixe um comentário