Live - Bate papo sobre o documentário THAKHI e o Cinema Marrom - 11/02/21

Em nosso próximo encontro convidamos Florencia Mamaní e Natali Mamani para uma conversa sobre seus projetos culturais que fortalecem o resgate da cultura indígena e defende o preconceito de raças.

Publicado em
Live - Bate papo sobre o documentário THAKHI e o Cinema Marrom - 11/02/21

Florencia Mamaní é de San Isidro, Buenos Aires. Designer Gráfica (UBA) e Diretora de Cinema (FUC - Universidad del Cine). Desenvolvedora Web, Animadora 2D. Técnica de PC e ex-mochileira.

É parte do colectivo "Identidad Marrón", um grupo que enfatiza o racismo que padecem as pessoas de pele cor marrom na Argentina.
Descendente indígena, atualmente encontra-se trabalhando em 2 ensaios audiovisuais "Episodios Marrones, vol. 1" e "La Felicidad de Florencia y Beatriz" onde denota a construção do racismo estrutural na Argentina, assim como a falta de direitos que sofrem as empregadas domésticas. "

Natali Mamani, descendente aymara, migrante boliviana e integrante da Equipe de Base Warmis - Convergência das Culturas (@warmisimigrantes). Atualmente, faz trabalhos experimentais em vídeo arte, nos quais traz referências musicais e visuais dos países andinos e busca aplicar conceitos da cosmovisão andina aos seus trabalhos.

Live - Bate papo sobre o documentário THAKHI e o Cinema Marrom

fonte: Coletivo Cultura Viva

Publicidade
Publicidade

Deixe um comentário