Ex-presidente boliviana Jeanine Áñez é presa

A ex-presidente da Bolívia Jeanine Áñez está presa. A detenção ocorreu na madrugada deste sábado 13 de março de 2021

Publicado em

O Ministério Público da Bolivia emitiu na sexta-feira uma ordem de prisão contra a líder política vários de seus ministros, denunciados por crimes de sedição, terrorismo e conspiração.

A ex-presidente denunciou nas redes sociais o que chamou de “abuso e perseguição política".

O governo "me acusa de ter participado de um golpe de Estado que nunca aconteceu", escreveu a política em sua conta do Twitter.

A ordem do Ministério Público partiu de uma denúncia apresentada em dezembro passado por Lidia Patty, ex-legisladora do Movimento Ao Socialismo, grupo político de Evo Morales.

Em sua denúncia, Patty afirmou que o líder civil da região de Santa Cruz, Luis Fernando Camacho, Áñez, vários ex-ministros, ex-militares, ex-policiais e civis promoveram a queda de Morales em novembro de 2019, após 14 anos no poder.

Áñez substituiu Morales constitucionalmente após a renúncia dele em novembro de 2019 em meio a uma onda de protestos devido às eleições denunciadas como fraudulentas.

A política liderou o governo até novembro de 2020, quando o atual presidente Luis Arce foi eleito.

Fonte: UOL

Publicidade
Publicidade

Deixe um comentário