Assassinato acaba com o sonho de duas famílias bolivianas na ponte da Vila Guilherme em São Paulo

Cigano assassinou dois músicos bolivianos com arma de fogo, um terceiro foi ferido no braço e peito é já foi dado de alta.

Publicado em

O caso aconteceu por volta das 19:00h do domingo (18) de agosto, na Rua Ministro Francisco Campos (Ponte da Vila Guilherme) no bairro do Pari em São Paulo. As vítimas fatais do crime são Roger Lipa Chambi (29) natural de Sorata – La Paz, e Santos Rodrigues Apasa (49) natural da província Muñecas – La Paz, o sobrevivente é Tito Cruz Villca (31) natural da província Murillo – La Paz da Bolívia.
  
O covarde crime deixa (duas) viuvas, (cinco) crianças e (dois) adolescentes agora órfãos de pai. 
 
As vítimas eram músicos da banda boliviana “SUPER EXPLOSIÓN”, grupo que atua a um ano acompanhando as fraternidades folclóricas de bolivianos nos eventos culturais, expondo a diversa cultura trazida pelos imigrantes bolivianos para o Brasil.  
  
Os corpos devem retornar para a Bolívia por “BoA Boliviana de Aviación” mediante gestão do Consulado Boliviano. Os corpos serão acompanhados pelas esposas, cada una delas acompanhada por sua vez por dois menores correspondentemente. As esposas pretendem retornar para São Paulo acabado o enterro dos esposos, elas comentam que tem filhos estudando e não querem que percam o ano de escola, até o fim do ano decidirão se retornam definitivamente para a Bolívia.  
  
O caso foi registrado no “12º DP Pari” próximo ao local onde aconteceu os assassinatos. A equipe de investigadores em menos de (12) horas prendeu a um dos ciganos que dirigia um dos carros utilizados para a fuga do local do crime, o indiciado encontra-se detido nas celas do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) no centro da cidade.

 
PRAÇA ERA UM CENTRO CULTURAL BOLIVIANO IMPROVISADO

O local do crime era utilizado como espaço cultural de grupos folclóricos bolivianos, o ambiente mesmo sem ter a estrutura mínima de segurança e higiene era utilizado como espaço de ensaio de danças, de música autóctone e de bandas da comunidade boliviana. “como ao redor não tinham residências que possamos incomodar, era local dedicado ao ensaio das nossas apresentações” comentou um dos sobreviventes da “BANDA SUPER EXPLOSIÓN” em atuação a um ano na cidade de São Paulo.
 
Os imigrantes bolivianos considerados a segunda maior população de imigrantes do Brasil, tem criado a mais de 30 anos uma serie de grupos folclóricos de grande expressão, tendo em torno de 250 músicos de bandas, 120 artistas de "música autctona boliviana", e mais de 4.000 dançarinos. 
 
Deste universo as mais organizadas alugam espaços para seus ensaios, porem as agrupações de menor porte utilizam espaços públicos, principalmente praças para o ensaio das danças ou músicas, como foi o caso na Rua Ministro Francisco Campos (Ponte da Vila Guilherme) no bairro do Pari. Após o violento crime e falta de segurança obrigará aos grupos folclóricos procurar outros espaços de ensaio. 
 
A muito tempo tem se discutido entre articuladores culturais e autoridades da comunidade boliviana com autoridades culturais da Prefeitura e do Estado de São Paulo a necessidade iminente de construir o Centro da Cultura Bolívia - Brasil, um local onde a diversa cultura e folclore boliviano seria exposto com segurança, e estrutura que possa fortalecer ainda mais expressões culturais bilaterais entre ativistas culturais bolivianos e brasileiros. 
 
Após a perda de duas vidas, a pauta deve ser retomada com muita mais objetividade entre ativistas culturais e autoridades, tendo em conta que o direito à vida é um dos direitos garantidos do ser humano.


SOLIDARIEDADE BOLIVIANA

Após conhecido o trágico acontecimento, imigrantes bolivianos prontificaram-se imediatamente brindar sua solidariedade aos familiares, oferecendo prontamente sua ajuda emocional e econômica, criando-se campanhas de doação de dinheiro para acudir às famílias das vítimas.

Campanha de Doações - Braço Social RÁDIO AMBANA
Cel. (11) 9 6475 6203
www.radioambana.net
"Reconhecido pelo Consulado Geral da Bolívia em São Paulo".

As entrevistas foram realizadas na tarde e parte da noite da segunda-feira (19) de agosto de 2019, em frente da 12º DP Pari, e no Centro Integrado do Imigrante no bairro do Brás em São Paulo.

SECRETARIA DE JUSTIÇA E CIDADANIA DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO, REPUDIA CRIME CONTRA BOLIVIANOS

A Secretaria da Justiça e Cidadania lamenta o ataque sofrido na noite deste domingo, na capital, que vitimou imigrantes bolivianos, e reitera que repudia qualquer forma de violência. O Governo do Estado de São Paulo, por meio da atuação conjunta de várias Pastas, dedica especial atenção ao acolhimento e à assistência a imigrantes e refugiados, desenvolvendo programas visando a possibilitar-lhes uma vida digna e o respeito aos seus direitos de cidadãos estrangeiros. Provas disso são a recente a Campanha “Imigrante, São Paulo te acolhe” e o Centro de Integração do Imigrante (CIC), programa da Secretaria da Justiça que funciona no bairro de Santa Cecília oferecendo orientação jurídica, cursos de língua portuguesa, cursos de capacitação profissional, encaminhamento para vagas de emprego, programas de saúde e outros.

Paulo Dimas Mascaretti

Secretário da Justiça e Cidadania
atenciosamente,

Deixe um comentário