Apareceu a jovem Jutith, que tinha sido dada por desaparecida

Foi informado o aparecimento de Judith Alanoca na tarde de quarta-feira (5) de maio. Judith com o seu desaparecimento deixando o filho de (6) anos sozinho cometendo o crime de abandono de incapaz.

Publicado em
Apareceu a jovem Jutith, que tinha sido dada por desaparecida

Vizinhos respiram aliviados o reencontro da pequena família, já que o menino (Gustavo Alanoca) ganhou o carinho dos vizinhos e amigos próximos da família. A desaparição da mãe de Gustavo aconteceu na noite de 2 de maio retornando para casa só na quarta-feira 5 de maio.

Sem ter os pormenores do sumiço da jovem mãe, foi informado pelos vizinhos que a motivação principal foi um romance vivido por Judith, ocasionando a preocupação de amigos, vizinhos e comunidade imigrante em SP.

A imigrante boliviana Judith Alanoca de 22 anos, cometeu o crime de abandono de incapaz 

Abandono de incapaz é um crime previsto no Código Penal brasileiro, em seu capítulo dos crimes de periclitação da vida e da saúde, especificamente no artigo 133: Abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e por qualquer motivo incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono. 
 
Segundo informação dos vizinhos, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da região foi ativado, autoridades que daqui em diante irão estudar o caso, para definir o futuro da guarda da criança. 

 
Crimes contra crianças em famílias de imigrantes tem crescido durante a pandemia

Lamentavelmente a pandemia tem fragilizado ainda mais as crianças imigrantes, já que longe das escolas tem maior risco de sofrerem inúmeras violências. Cabe a sociedade imigrante e paulistana discutir o caso para diminuir esta onda de maus-tratos dos pequenos.

Veja a nota publicada pelo (Bolívia Cultural) no dia 12 de abril dia em que se festeja o da criança boliviana: 

Apareceu a jovem Jutith, que tinha sido dada por desaparecida Dia da Criança Boliviana, pequenas vítimas de agressão no Brasil sem ter muito que comemorar 

CAMI - Live América Indígena: Identidades e Resistências

Publicidade

Deixe um comentário