'Se eu vou de moto à Bolívia as pessoas podem ir de qualquer jeito', diz motociclista Reinaldo Nunes

Por: Angelina Miranda - São Paulo, 16 de Janeiro de 2012
Share |



 

No domingo (15) a Praça Kantuta, prestou grande homenagem ao motociclista brasileiro Reinaldo Nunes. O paulista de 51 anos vai percorrer 8mil quilômetros pela Bolívia durante 30 dias, e fez sua saída oficial no segundo lar da comunidade boliviana, que há10 anos reúne imigrantes em São Paulo.


Chegou no começo da tarde, com seus amigos de estrada, com motos grandes e personalizadas bem diferentes das vistas no trânsito da cidade.  Chamaram a atenção dos mais velhos e dos mais novos.


A Expedição Kantuta – Brasil Bolívia em 2 Rodas foi organizada há um ano, para que Reinaldo pudesse desbravar o berço da cultura inca, situado no coração da América do Sul. 


Pensando no seu destino e tendo conhecido a Praça Kantuta anteriormente, nada mais justo que realizar sua saída num dos principais pontos de concentração cultural da colônia boliviana.


Depois dos últimos passos da dança caporal, embalados pelo grupo folclórico Kantuta Bolívia, Reinaldo foi chamado ao palco para ser agraciado pelas tradições bolivianas e então seguir sua nova empreitada.


Em seu pescoço colares coloridos foram colocados e a mixtura, (misto de papéis coloridos picados) foi levemente jogada sobre sua cabeça, simbolizando  as boas vindas e o desejo de boas energias. De microfone em punho se mostrou grato, “Eu agradeço à comunidade boliviana, e à Associação da Praça Kantuta estou sendo muito bem recebido aqui, estou me sentindo em casa com todo esse carinho e atenção. Como brasileiro vou representar muito bem o Brasil, a integração entre os povos latinos é fundamental”.


O paulista vai iniciar seu trajeto pelo sul do Brasil passando pelo Pantanal. Já em terras bolivianas vai passar pelo Salar de Yuni, Tiawanaku, Estrada da Morte, Cochabamba, Sucre, La Paz e Lago Titicaca, este o lago navegável mais alto do mundo.


Em entrevista ao Bolívia Cultural justificou, “A Bolívia sempre me atraiu, guarda alguns mistérios e mantêm muitas tradições que nós ocidentais já perdemos”, e estimula o turismo “Se eu vou de moto à Bolívia as pessoas podem ir de qualquer jeito”.


Entre os presentes para prestigiar o amigo, estava o piloto Joaquim Silveira, mais conhecido como Juca Bala. É nacionalmente conhecido pelas suas Dezenove participações no Rally dos Sertões, sendo campeão no ano de 93 e quatro participações no Rally Dakar, conquistando a vitória na categoria Motos Super Production em 2001, “Estou apoiando o Reinaldo, vamos torcer para que corra tudo bem” desejou.

Sua saída foi triunfal. Com sua XTZ 250 Tenere e vestido com a camiseta da campanha Eu Amo Bolívia foi acompanhado pela comunidade, bem como pelo cortejo com canções típicas, tocadas por um grupo de jovens músicos bolivianos. Seus olhos semicerrados denunciavam o sorriso por trás do capacete, e os acenos foram retribuídos.


O viajante é apaixonado por motociclismo desde adolescência, mas foi no início de 2011 que fez sua viagem mais significativa, percorreu pontos estratégicos do Cone Sul na Argentina, Uruguai e Chile. A viagem durou 40 dias com 14mil quilômetros pilotados.


Quando se fala em sonhar Reinaldo não é modesto, “Meu sonho é percorrer toda a América do Sul em duas rodas”.

 

Veja mais no Blog de nosso internauta o motociclista Valdemir.

 

 

 

 



Fonte:

Bolívia Cultural


Share |


1 - 0 de 0 comentarios

Não existem comentários no momento.

Add Comentário
Nome
Email
Menssagem
 


Resolução Mínima de 800x600 Copyright © 2009 - 2017, BOLÍVIA CULTURAL 2017
Um produto de Planeta América Latina - Produzido por MidiaMix Ltda e Setap Comunicação.